Cervejaria Bodebrown lança vinho tinto Gran Reserva

Cervejaria curitibana lança seu primeiro vinho tinto, o Bodebrown One Millésime 2017 Premiada no Brasil e internacionalmente com mais de 40 cervejas diferentes, a Bodebrown levou sua viagem criativa e sensorial para o mundo dos vinhos. Inovando em sua trajetória, a cervejaria curitibana lança seu primeiro vinho tinto, o Bodebrown One Millésime 2017. Elaborado no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, é um Gran Reserva criado com um blend consagrado que traz as uvas Tannat, Cabernet Franc e Petit Verdot. A fermentação, contudo, trouxe outra surpresa: recebeu adição de leveduras cervejeiras, além das tradicionalmente usadas em vinhos. Muito provavelmente os fãs de cervejas artesanais vão se perguntar: mas porque a Bodebrown resolveu fazer um vinho? Com a palavra, o cervejeiro e CEO da Bodebrown, Samuel Cavalcanti: “Ao criarmos nosso vinho, fazemos também um convite para os chefs de cozinha, e o mercado gastronômico em geral, conhecerem e divulgarem mais a harmonização com cervejas”, revela Samuel Cavalcanti. “Estamos há mais de 10 anos no mercado e já vemos alguns restaurantes que abriram as portas para as cervejas artesanais, com destaque para produtos especiais, como as garrafas de 750 ml e os rótulos envelhecidos em madeira. Mas sentimos que ainda existe muito espaço para ser conquistado pela combinação entre pratos e cerveja – principalmente na chamada alta gastronomia. Com este lançamento de um tinto que ficou tão incrível, a intenção é também chamar a atenção para as criações cervejeiras. "Quem só bebe vinho e não conhece nossos produtos, ao provar este tinto certamente vai ficar curioso e se indagar: ‘se este pessoal faz um vinho tão bom, e nem é a especialidade deles, imagina como são as cervejas!?.’. É este tipo de descoberta que queremos provocar”. O vinho da Bodebrown é definido por Cavalcanti como um legítimo quebra-cabeças, criado por ele para unir dois mundos das bebidas especiais. “Realizamos a aproximação entre a escola tradicional do vinho e o mundo mágico da cerveja”, conta Cavalcanti. “Ele foi elaborado a partir de duas fermentações simultâneas, uma com a levedura cervejeira Kveik Yeast e outra com leveduras comumente utilizada nos vinhos”. Engarrafado em 2017, o complexo blend levou 85% de uvas Tannat, 10% de Cabernet Franc e 5% de Petit Verdot. Possui 14% de graduação alcoólica. O resultado no olfato é complexo, remetendo a frutas vermelhas como amoras e cerejas, e ainda figo, ameixa e algumas especiarias, como noz-moscada, pimenta negra e um toque de baunilha. No paladar, é levemente encorpado, untuoso, macio, equilibrado e persistente, com taninos redondos. Possui uma cor rubi marcante. O maestro da Bodebrown ressalta também que a simbiose entre a produção de vinhos e a elaboração cervejeira resultou numa cerveja igualmente revolucionária, a Bodebrown Grapes Stout. Elaborada com parte do mosto de uvas fermentado com levedura cervejeira e vinífera utilizado no vinho, ela foi lançada em 2020. FONTE

Logo-Novo-BV.png

PARCEIROS

delibeery-cervejas.png
drink-karma.png
american-beer.png
tesla-cervejaria.png
wiva-cerveja-artesanal.png
logo_campinas_cervejaria_2019.png
zev.png
bierinbox.jpeg
Untitled-1.png
2.png
LOGO.png

Mogi Guaçu - SP

CONTATO

ENDEREÇO

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco

SIGA A GENTE