O Nascimento de gestores de sucesso junto com o mercado de cervejas artesanais

Sempre inovando, um dos mercados que mais crescem no país agora também produz executivos altamente qualificados



Mesmo quem já possui um certo conhecimento do mercado de cervejas artesanais não deixa de se surpreender com novos sabores que hora ou outra aparecem, com algum exclusivo processo de fermentação ou mesmo com um rótulo mais inusitado. É verdade que a maioria dessas cervejarias, até por conta de orçamentos apertados, dependem apenas do processo criativo de seus fundadores, no entanto, mais do que cervejas diferenciadas, algumas passaram a lançar gestores altamente competentes no mercado. É o caso de Robson Virgílio, Gerente Comercial e Marketing de uma das maiores cervejarias artesanais de São Paulo, a Berggren.

Formado em Comunicação Social pela PUC-Campinas, Robson fundou, em 1999, uma editora de guias turísticos chamada Guia Fácil Brasil. Sua empresa atuava, maiormente, cobrindo o litoral norte de São Paulo com uma edição, também, em Monte Verde. Em 2004, fechando um anúncio com um de seus clientes costumeiros, Robson teve seu primeiro contato com uma cerveja artesanal: “Ele havia comprado um lote para vender no final de semana e, como sobrou uma quantidade considerável, me presenteou com algumas: foi paixão ao primeiro gole.” – lembra ele.


Após algumas semanas, Robson comentava sobre a experiência arrebatadora que tivera com a bebida, dessa vez com um outro cliente, quando este lhe revelou que já havia feito cervejas em casa. Embora fosse a motivação necessária para fazê-lo iniciar no mundo cervejeiro, foi conversando com uma terceira pessoa – ainda em 2004 - que Robson começou a atuar profissionalmente: “Michael Trommer, que era mestre cervejeiro da Fábrica do Chopp, na Vila Leopoldina, me convidou para conhecer suas instalações. Não demorou muito para que eu começasse a atuar com eles, tendo meu primeiro trabalho profissional na área de bebidas especiais, onde desenvolvi alguns rótulos e contribuí apresentando alguns clientes.”


Em 2013, já com uma boa experiência na área, tornou-se Juiz BJCP, que é um título de Juiz Cervejeiro conferido pela conceituada organização norte americana Beer Judge Certification Program (Programa de Certificação de Juíz Cervejeiro). Isso lhe permitiu atuar em concursos de cervejas, prestar serviços de consultoria e assessoria comercial para diferentes cervejarias, além de desenvolver cervejas para alguns clientes específicos.


No ano de 2014, lançou o primeiro Beer Truck do interior de São Paulo, o Kombuteco. Montado em uma Kombi - como o próprio nome sugere - o Beer Truck servia petiscos variados, pizzas e o carro chefe da casa: o chopp artesanal que levava o mesmo nome do bar-móvel. Focando agora somente na produção e venda de seu chopp, em 2017, Robson procurou uma fábrica para lançar sua própria cerveja. A princípio, a iniciativa tinha como objetivo apenas colocá-la em um clube de assinatura, porém, em março de 2018, decidiu inscrevê-la em um concurso promovido em Blumenau, o que lhe rendeu medalha de bronze na categoria Blonde Ale com sua Summer, sendo reconhecida como a melhor Summer do Brasil: nascia a cervejaria Kombuteco.

Desrespeitando um pouco a cronologia dos fatos, em 2015, devido à sua experiência com Comunicação no ramo cervejeiro, Robson foi chamado pela Berggren para dar algumas sugestões quanto à marca, seu rótulo e a maneira como vinha sendo apresentada no mercado. Pouco tempo depois, foi contratado e, em 2016, assumiu o cargo de Gerente Comercial e Marketing da empresa.



“Embora possua dimensões e estrutura de uma cervejaria industrial, pelo fato de ter sido construída em um grande espaço onde antes funcionava a indústria têxtil da família, a Berggren produz apenas cervejas 100% artesanais. Por conta de minha experiência nesse ramo específico, a princípio, eles me pediram alguns palpites quanto aos produtos que tinham no mercado. Após pouco tempo de contribuição, me efetivaram e, em menos de um ano, já estava ocupando o cargo de Gerente Comercial e Marketing.” – revela Robson.


Iniciava-se um processo de modernização da marca, não só em como era apresentada, mas, principalmente, nos estilos que produziam: antes de sua chegada, a cervejaria contava apenas com estilos alemães clássicos, como Bock, Pilsen e Trigo. Robson foi o responsável pela entrada efetiva da Berggren no mercado artesanal ao acrescentar estilos mais modernos à sua linha de produção, como os tão apreciados IPA, Porter, New England e outros tantos. Isso não só deu uma nova cara à empresa como tornou-a mais competitiva, fazendo-a faturar seis vezes mais em pouco mais de dois anos.


Ao longo de uma trajetória de 15 anos, com mais de 500 rótulos desenvolvidos, uma cervejaria própria e há três anos encabeçando um cargo de gestão em uma das maiores cervejarias de São Paulo, Robson coleciona numerosos cases de sucesso, todos conquistados na indústria da cerveja artesanal.


Sobre a cervejaria Berggren: http://www.berggrenbier.com.br/

Sobre a cervejaria Kombuteco: https://kombutecoontheroad.wordpress.com/

...

ENDEREÇO

CONTATO

SIGA A GENTE

Mogi Guaçu - SP

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco