Brewpub Croma Beer Co. - Cervejas fora da caixinha, Cozinha rica

Atualizado: 7 de Abr de 2019

No ultimo anos, em bares com ampla variedade de cervejas artesanais sempre encontramos algumas latas prateada brilhante com logos coloridos e nomes divertidíssimos . Essa é a cervejaria Croma e nesse primeiro semestre ela traz mais uma novidade.


Com 2 anos de mercado, mais de 25 cervejas lançadas em diversos estilos, a cervejaria Croma inaugurou o próprio brewpub. Localizado em uma rua da Vila Madalena não tão próxima de metrô, mas de fácil acesso via ônibus e transportes de aplicativos, o espaço chama atenção pela arquitetura moderna, ambiente aberto, paredes de tijolos a vista, luzes não fortes, tons de verdes, com plantas, ambiente arejado e totalmente convidativo para se entrar e conhecer, nada intimidador. Com mesas próximas a calçada porém reservadas, o bar e as torneiras ficam ao fundo próximo ao nome da cervejaria. É muito interessante notar como a arquitetura e o design interior conversa com as embalagens usadas pela Croma.





Nem só de design interior e pela edificação se vive um bar. Com 15 chopes engatados e um cardápio variado e chamativo o bar se destaca pelas cervejas dos mais variados estilos e pelo preço honesto.





A visita cervejeira do HopHour começou com a Single Fin, uma Pilsner, 5.5%, lúpulo Ella, grama e floral, muitrefrescante e fácil de beber. Uma ótima cerveja de entrada e de papos longos. Acompanha muito bem petiscos. Deixo de sugestão a porção de Fish Fingers, com gergelim na crocancia e acompanhada de maionese de abacate. Outra pedida boa é a porção de petiscos, onde o cliente escolhe 3 servidos e pequenos potes. Entre eles tem picles de legumes, azeitonas assadas, amêndoas, salame, opções para vegetarianos não falta na casa.




Continuamos o que para mim é o melhor da Croma: sour. A primeira sour degustada foi a Light My Fire, uma Sour Ale, 5.4%, com adição de maracujá bem perceptível no paladar, e adição de cacau somente para acidificação não se notando no paladar. Bem carbonatada e seca na boca. Cerveja que acompanhou muito bem as batatas fritas que vieram com a porção de Fish Finger











Um dos pontos fortes da noite, tanto pela cerveja quanto pela cozinha. Arepas, prato típico venezuelano, com pão macio, carne de porco bem temperada e um toque de queijo cremoso por cima. Acompanhou muito bem com a sour frutada Red Strike. Cerveja de cor linda e aroma encantador, cítrica e frutada, ótima pedida para um prato com carne de porco por limpar o paladar completamente e renovar sua refeição a cada gole. Uma Sour de 4.4% com adição de maracujá e framboesa, com a framboesa trazendo uma cor e aroma bem marcante da fruta. Mexendo com a lateral da linguá na criticidade, sem amargor, é uma ótima pedida para aqueles que dizem não gostar de cerveja e nunca experimentaram um estilo diferente.




Uma cerveja que não podiamos deixar de tomar era a Manchinha, é uma Brut IPA com adição de pepino que possui 6,8% e que no paladar lembra também melão. Todo o lucro obtido com a venda dessa cerveja será destinado para ARCA BRASIL @arcabrasil, uma ONG vizinha da Vila Madalena que promove projetos e políticas públicas por um mundo sem sofrimento animal. A cerveja é muito exótica com o sabor de pepino nítido. Apesar de refrescante ela deixa na língua uma aspereza no retrogosto dificultando beber maiores quantidades.. Uma cerveja bem exótica.








Sabe aquele cheiro fresco e cítrico que toma o ar quando se abre uma ponkan doce? Ponkan Juicy APA com tangerina ponkan, 5.5%, com duplo dry hopping de lúpulos Mosaic, Citra e Amarillo é cativante no aroma de fruta. O aroma dos lúpulos e da tangerina disputam forte para ver quem ganha no seu nariz. Na boca ela é seca e com sabor de fruta intenso.













Uma das mais adorada pelo público a Thunder Double Juicy IPA , com 8%, se mostrando uma clássica IPA com tudo na medida pronta para agradar o mais seleto amante de cerveja artesanal. Apesar do 8% de teor não se nota o álcool devido ao incrível equilíbrio da cerveja. Corpo médio, aromática no lúpulo, amargor médio, chamou a atenção de todos na mesa o equilíbrio das características. Uma IPA que se permite beber boas quantidades. Acompanhamos a Thunder com um incrível lanche de salão defumado. Um pão fino e crocante com salmão defumado, picles e um tempero excelente. Esse mesmo pão possui também versões com rosbife e com guacamole. A versão com guacamole sem carne é um espetáculo que vale ser apreciada.







A cerveja mais diferente da noite foi a Under My Skin. Lembra daquele doce de abóbora que certamente todo mundo já fez ou já provou, com bastante cravo e pouco açúcar? Uma cerveja de cor escura, tons de roxo muito escuro enegrecido, feita com a água da lavagem da 3LB e com 4,6%, a Under My Skin é uma Milk Brown Ale com adição de abóbora, cravo, canela e lactose, uma cerveja extremamente exótica, surpreendente e pronta para agradar até quem diz não gostar de cerveja. O aroma de cravo ocupa toda a fossa nasal, no paladar o gosto literalmente de um doce abobora com cravo e canela. Com pouca carbonatação. Surpreendente e que combina muito bem com frio. Deixamos de dica para a casa guardar um pouco para a festa junina.





Para quem é carnívoro a casa é tem muitas opções. T-Bone, vitela, costelinha, diversos cortes e com tempo muito bom. Comemos a carne acompanhada da Simple Man New English IPA 6.1%. Aroma cítrico, você bebe bem fácil, porém foi a cerveja menos marcante da noite estando abaixo das demais.

















Agora descrevo aqui o ponto que sinceramente mais me chamou a atenção na visita: sobremesa. Pouquíssimos bares se preocupam com uma sobremesa que se encaixe na sua experiencia. Aqui o bar oferece ainda duas opções simplesmente maravilhosas e que foi o que mais marcou a noite.



Começando com o Affogato um sorvete de doce de leite café e castanha, acompanhando a Turron, uma Barley Wine com coco queimado de 11.8%, extremamente saborosa e rica, adocicada, com notas de amêndoas e caramelo. A sugestão é dar um gole da cerveja, dar uma provada no sorvete, coloca cerveja no sorvete e se deliciar. O marcante coco queimado da Turron vindo da garganta pelo forte álcool e chegando com força até a fossa nasal se encontra com a doçura do sorvete e o gosto forte do doce de leite e café dando uma sensação incrível. Uma das melhores sobremesas já vista em bares.





Não menos surpreendente á a mistura do sorvete de creme com banana e a cerveja Three Little Birds, uma Russian Imperial Stout, com 12%. Com adição de coco queimado, blend das baunilhas do Tahiti e de Madagascar, além de nibs de cacau. Uma cerveja cremosa, ao mexer no copo foma lágrimas muito bem definidas, para se beber pouco como um cafezinho na saída. Aroma de café bem marcante. A sugestão é harmoniza-la com o sorvete de banana.









Além do bar, no andar superior temos a fábrica. Se o leitor tiver a sorte de encontrar o Rodrigo Nogueira, um dos fundadores da Croma, é só pedir para visitar. Com equipamentos novinhos e tudo muito bem organizado o local promete boas surpresas. As cervejas servidas apenas no bar são fabricadas lá mesmo, o que é um grande diferencial no sabor e experiencia.




Rodrigo Nogueira fundador e sócio disse que é um sonho antigo ter o próprio lugar para estar perto dos clientes. O espaço ainda conta com um pequeno laboratório onde eles testam novidades.















Um bar pet friendly, com muitas opções vegetarianas e cervejas diferentes, fora da caixinha, bem decorado e ambientado, com uma cozinha sensacional e diversificada, tem tudo para dar certo. É um excelente lugar para o amante de cerveja artesanal, um excelente lugar para quem gosta de comer bem e coisas diferentes e um excelente lugar para levar o amigo e amiga que diz não gostar de cerveja. As sours, as cervejas com adições, são excelentes para esse publico novo no mundo de cervejas.



Local: Brewpub da Croma

Endereço: Rua Harmonia 472 - Vila Madalena São Paulo




269 visualizações

ENDEREÇO

CONTATO

SIGA A GENTE

Mogi Guaçu - SP

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco